quarta-feira, 8 de março de 2017

Seminário de Teoria e Metodologia em Ciências Sociais 2017

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS
IFCH – UNICAMP
2017, 1º. Semestre
Disciplina CS661 - Seminário de Teoria e Metodologia em Ciências Sociais
Docente: José Maurício Arruti
EMENTA

Este seminário, obrigatório a todos os doutorandos ingressantes, organizar-se em torno da discussão de textos, temas, problemas e experiências fundamentais ao processo de pesquisa em Ciências Sociais. Sua realização buscará cobrir duas dimensões. A dimensão experiencial, que aborda o processo de construção da pesquisa e seus dilemas de inclusão e exclusão, aproximação e afastamento, que se traduzem em tópicos relativos às escolhas éticas e políticas, às opções de recorte do objeto teórico e analítico, entre outros. E a dimensão conceitual, na qual a ênfase recai sobre como a escolha das estratégias metodológicas de uma pesquisa podem ser traduzidas por meio da dialética entre pares conceituais clássicos às Ciências Sociais, mas sempre revisitados, como micro e macro; qualitativo e quantitativo; estrutura e ação; desigualdade e diferença, objetividade e subjetividade, entre outros.
PLANO DE CURSO

Aulas 1e 2 [e extra] - Apresentação
  • Dia 08/03 - Apresentação do PPGCS, do plano de curso e da atividade da aula seguinte
  • Dia 15/03 - Visão panorâmica dos projetos ingressantes (aula dupla, das 8 as 14hs)


Aulas 3 a 5- Módulo 1 - Antinomias conceituais:
  • Dia 22/03 - Quali-Quanti - Ronaldo Almeida
  • Dia 29/03 - Estrutura e Ação – Valeriano M. F. Costa (e Mauro Almeida - a confirmar)
    • 16hs - Atividade complementar: PALESTRA  de Eduardo Restrepo: Antropologia en Colombia: trayectorias, problemáticas y perspectivas.
  • Dia 05/04 - Micro-Macro - J. M. Arruti

Aulas 6 a 8 - Módulo 2 - Métodos Quantitativos:
  • Dia 12/04 - O uso dos estudos de Opinião Pública - Oswaldo Amaral
  • Dia 19/04 - O uso de fontes demográficas - José Marcos P. Cunha
  • Dia 26/04 - Organizando surveys - Graziela Castelo
    • 16hs - Atividade complementar - Oficina de métodos quantitativos com a profa. Graziela Castelo

Aulas 9 a 11 - Módulo 3 - Métodos Qualitativos:
  • Dia 03/05 - Entrevistas - Isadora L. França
  • Dia 10/05 - Etnografia - Taniele Rui
  • Dia 17/05 - Documentos - Silvia H. Lara

Aulas 12 a 14 - Módulo 4 - Dimensões Narrativas:
  • Dia 24/05 - O uso das Histórias de vida – Suely Kofes
    • 16hs - Atividade complementar - PALESTRA  de Jeanne-Marie Gagnebin - Narrativa, memória e história em W. Benjamim
  • Dia 31/05 - O uso de Imagens - Fabiana Bruno
  • Dia 07/06 - O uso da Literatura – Omar R. Thomaz

Aula 15 - Dia 14/06 – Encerramento

BIBLIOGRAFIA
A bibliografia será indicada pelos professores responsáveis pelas aulas com antecedência de, no mínimo, uma semana.


AVALIAÇÃO:
A avaliação será realizada com base nos trabalhos que os alunos produzirão ao longo de cada módulo e que serão entregues em até uma semana depois do fim do módulo. Cada trabalho deve ter de 12 a 16 mil caracteres e será avaliado pelo grupo de professores responsáveis pelo módulo. O calendário de entrega dos exercícios é o seguinte:
  • 12/04 – Entrega do exercício do Módulo 1
  • 03/05 – Entrega do exercício do Módulo 2
  • 24/05 – Entrega do exercício do Módulo 3
  • 14/06 – Entrega do exercício do Módulo 4
A nota de cada exercício será a média das avaliações de cada professor do módulo. A nota final da disciplina será atribuída com base na média das avaliações dos quatro trabalhos. Os trabalhos serão feitos sempre a partir do mesmo enunciado:
“Disserte sobre as estratégias de pesquisa abordadas neste módulo, apropriando-se delas para refletir sobre o seu próprio tema de pesquisa”.
Os exercícios produzidos a partir de tal enunciado em cada módulo serão avaliados segundo dois critérios:
(a) a correta articulação entre as questões teóricas e metodológicas apresentadas no conjunto das aulas de cada módulo;
(b) a capacidade de se apropriar criativamente das questões de cada módulo para propor abordagens alternativas do seu objeto de pesquisa.

O professor responsável pela disciplina organizará o processo de avaliação dos professores de cada módulo e decidirá se e quando será necessário aplicar um trabalho final para alunos que necessitem a melhoria do conceito final.

terça-feira, 7 de março de 2017

Ensino de Antropologia: temas e conceitos fundamentais

Ensino de Antropologia: temas e conceitos fundamentais

Docente: José Maurício Arruti

HZ369-A (PED-B: Juliana Jodas)
HZ369-B (PED-B: Rafael do Nascimento Cesar)

EMENTA
Esta disciplina é voltada aos alunos/as do curso de Licenciatura em Ciências Sociais e propõe familiarizá-los com alguns modelos de mediação pedagógica que possibilitem a comunicação de temas e problemáticas próprias ao campo da Antropologia. Por se tratar de um curso que visa à formação de docentes para o Ensino Médio, as aulas consistirão em exposições teóricas – a cargo do professor – e exercícios práticos, nos quais os aluno/as deverão desenvolver algumas competências requeridas na atividade docente.
Objetivo: Proporcionar aos alunos/as o domínio de alguns modelos de mediação pedagógica que os auxilie na atividade docente.

PROGRAMA
O curso será composto por três módulos com o objetivo de discutir compreender o ensino de Antropologia a partir de três diferentes momentos: o primeiro, da dimensão teórica do que definimos enquanto Antropologia da Educação no Brasil. O segundo momento é uma proposta analítica em torno do currículo de Sociologia no Ensino Médio com o intuito de compreender o processo de construção e implementação da disciplina nas escolas. O terceiro módulo trata-se da produção de exercícios de mediação pedagógica a partir de eixos temáticos como diversidade étnico-raciais; relações de gênero e sexualidade; mitologia e religião; novas formas de fazer política e familia e parentesco.  

O programa será dividido em 3 Módulos:
Apresentação do Curso – 1 aula
1. Antropologia e Educação: teoria e história – 3 aulas
2. O Currículo de Sociologia: análise crítica – 3 aulas
3. Laboratório de Ensino: Mediação Pedagógica em torno de 5 eixos temáticos – 8 aulas



PLANO DAS AULAS

1ª Aula –  07/03
Apresentação do Curso

  • Módulo I – Antropologia e Educação: teoria e história


2ª Aula – 14/03 –  Mapeando o campo da Antropologia e Educação no Brasil

DAUSTER, Tania. Um saber de fronteira–entre a antropologia e a educação. Antropologia e educação: um saber de fronteira. Rio de Janeiro: Forma & Ação, p. 13-35, 2007.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Entre-lugares: antropologia e educação no Brasil. Educação (UFSM), v. 34, n. 1, p. 29-46, 2009.

3ª Aula – 21/03 – Educar para as Diferenças

SILVA, Aracy Lopes da. Uma “Antropologia da Educação” no Brasil? Reflexões a partir da escolarização indígena. LOPES da SILVA, Aracy Lopes da; FERREIRA, Mariana Kawall Leal (Orgs.). Antropologia, história e educação: a questão indígena e a escola. São Paulo: Global, 2001, p. 29-43

VENCATO, Anna Paula. Diferenças na escola. In: MISKOLCI, Richard, LEITE JR, Jorge. Diferenças na Educação: outros aprendizados. 1ed. São Carlos: EDUFSCar, 2014, p.19-56.

4ª Aula – 28/03 – Dimensões políticas da Educação

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Sociedade contra Estado: classe e educação. In. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1981.


BOURDIEU, Pierre. A produção e a reprodução da língua legítima. In. A economia das Trocas Linguísticas. 2 ed. - São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1998. 



BIBLIOGRAFIA

  • Antropologia e Educação: teoria e história

 CANDADU, Vera Maria. Cotidiano escolar e cultura(s): encontros e desencontros. Reinventar a escola / Vera Maria Candau (org.).9.ed – Petrópolis, RJ: Vozes. 2013

DAUSTER, Tânia. Um outro olhar: entre a antropologia e a educação. Cadernos Cedes, v. 18, n. 43, p. 38-45, 1997.

DAUSTER, Tania. Um saber de fronteira–entre a antropologia e a educação. Antropologia e educação: um saber de fronteira. Rio de Janeiro: Forma & Ação, p. 13-35, 2007.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de.  Entre-lugares: antropologia e educação no Brasil. Educação (UFSM), v. 34, n. 1, p. 29-46, 2009.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Por uma antropologia da educação no Brasil. Pro-Posições, v. 21, n. 2, p. 259-265, 2010.

SILVA, Aracy Lopes da. Uma “Antropologia da Educação” no Brasil? Reflexões a partir da escolarização indígena. LOPES da SILVA, Aracy Lopes da; FERREIRA, Mariana Kawall Leal (Orgs.). Antropologia, história e educação: a questão indígena e a escola. São Paulo: Global, 2001, p. 29-43

VENCATO, Anna Paula. Diferenças na escola. In: MISKOLCI, Richard, LEITE JR, Jorge. Diferenças na Educação: outros aprendizados. 1ed. São Carlos: EDUFSCar, 2014, p.19-56.

WILLIS, Paul. Aprendendo a ser trabalhador: escola, resistência e reprodução social. Editora Artes Médicas, 1991.


  • O Currículo de Sociologia: análise crítica

OLIVEIRA, Amurabi. O Currículo de Sociologia na Escola: um campo em construção (e disputa). Revista Espaço do Currículo, v. 6, n. 2, 2013.

OLIVEIRA, Amurabi. Um balanço sobre o campo do ensino de sociologia no Brasil. Em Tese, v. 12, n. 2, p. 6-16, 2015.

SÃO PAULO (Estado) SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Currículo de Sociologia. In: Currículo do Estado de São Paulo: Ciências Humanas e suas tecnologias / Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de área, Paulo Miceli . – 1. ed. atual. – São Paulo : SE, 2011. 132-152.

SILVA, Ileizi Luciana Fiorelli. O Ensino das Ciências Sociais/Sociologia no Brasil: histórico e perspectivas. In: MORAES, Amaury Cesar de (Org.). Coleção Explorando o Ensino de Sociologia. Brasilia: MEC, 2010, p. 23-31.

Laboratório de Ensino: Modelos de Mediação Pedagógica

BULGRAEN, Vanessa Cristina. O papel do professor e sua mediação nos processos de elaboração do conhecimento. Revista Conteúdo, Capivari, v. 1, n. 4, p. 30-38, 2010.

Hooks, bell. A pedagogia engajada. In. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade / bell hoocks; trad. Marcelo Brandão Cipolla. – São Paulo : Editora WMF Martins Fontes, 2013, p. 25 36

FONTANA, Roseli Aparecida Cação. Mediação pedagógica na sala de aula. 3ªed. Campinas: Autores Associados, 2000, 170p.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática pedagógica. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

  • Eixos Temáticos


Diversidade Étnico-Racial

COHN, Clarice. A cultura na escola indígena. In. Políticas culturais e povos indígenas / Organização Manuela Carneiro da Cunha, Pedro de Niermeyer Cesarino. – 1.ed. – São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014.

GOMES, Nilma Lino. Educação, raça e gênero: relações imersas na alteridade. Cadernos Pagu, Campinas, p. 67-82, 1996.

GUIMARÃES,  Antonio Sérgio Alfredo. Raça e Racismo no Brasil. In. Racismo e Antirracismo no Brasil / Antonio Sérgio Guimarães. – São Paulo: Fundação de Apoio a Universidade de São Paulo; Ed.34, 1999, 21-38

SILVÉRIO, Valter Roberto, et al. As relações étnico-raciais e a educação. In. Marcas da diferença no ensino escolar / organizador: Richard Miskolci. – São Carlos: EDUFSCar, 2010. P.115-144

TASSINARI, Antonella Maria Imperatriz. A educação escolar indígena no contexto da antropologia brasileira. Ilha Revista de Antropologia, v. 10, n. 1, p. 217-244, 2008.


Relações de Gênero e Sexualidade

BALIEIRO, F. F.; RISK, E. N. Escola e sexualidades: uma visão crítica à normalização. Diferenças na Educação: outros aprendizados. Org. Richard Miskolci e outros. Edufscar, São Paulo, 2014.

BUTLER, Judith. “Mulheres” como sujeito do Feminismo. In. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade / Judith Butler; trad Renato Aguiar. – 4ª ed. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012. P. 17 - 24

FACCHINI, Regina; DANILIAUSKAS, Marcelo; PILON, Ana Cláudia. Políticas sexuais e produção de conhecimento no Brasil: situando estudos sobre sexualidade e suas conexões. Revista de Ciências Sociais, v. 44, n. 1, 2013.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, p. 7-34, 1999.

LOURO, Guacira Lopes. A emergência do “gênero”. In. Gênero, Sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 16 ed. Petrópolis, RJ:Vozes, 2014.

LOURO, Guarcira Lopes. Um corpo estranho - Ensaios sobre sexualidade e teoria queer / Guacira Lopes Louro. – 2 ed; 2. Reimp. – Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

MISKOLCI, Richard. A sexualidade e o espaço escolar. In. Marcas da diferença no ensino escolar / organizador: Richard Miskolci. – São Carlos: EDUFSCar, 2010. p.79 -98

PISCITELLI, Adriana. Re-criando a (categoria) mulher. In: Algranti, Leila Mezan. (Org.). A prática feminista e o conceito de gênero. 1ed.Campinas: IFCH/UNICAMP, 2002, v. 48, p. 7-42.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e realidade, v. 20, n. 2, 1991.


Família e Parentesco

CORRÊA, Mariza et al. Colcha de retalhos: estudos sobre a família no Brasil. São Paulo: Brasiliense, p. 106-107, 1982.

CORRÊA, Mariza. Repensando a família patriarcal brasileira. Cadernos de pesquisa, n. 37, p. 5-16, 2013.

GROSSI, Miriam Pillar. Gênero e parentesco: famílias gays e lésbicas no Brasil. Cadernos Pagu, v.21. n.24, p.261-280, 2003.

Mito e Ritual

DA MATTA, Roberto. Carnavais, paradas e procissões: reflexões sobre o mundo dos ritos. Religião e sociedade, v. 1, n. 1, p. 3-30, 1977

DUQUE, Tiago. Religiosidade e Educação Pública. In. Diferenças na educação: outros aprendizados / organizadores: Richard Miskolci, Jorge Leite Júnior. – São Carlos: EdUFScar, 2014, p. 57 – 95

MONTERO, Paula. Dilemas da cultura brasileira nos estudos recentes sobre as religiões. In: Sergio Miceli. (Org). O que ler nas ciências sociais no Brasil. São Paulo: ANPOCS, 1999.

PRANDI, Reginado. De africano a afro-brasileiro: etnia, identidade, religião. Revista Usp. N.46, 2000, p.52-65

PIERUCCI, Antônio Flávio, PRANDI, Reginaldo. A realidade social das religiões no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1996.


Novas formas de Política

CAPIBERIBE, Artionka; BONILLA, Oiara. A ocupação do Congresso: contra o quê lutam os índios?. Estudos Avançados, v. 29, n. 83, p. 293-313, 2015. 

CLASTRES, Pierre. A sociedade contra o estado. In: A sociedade contra o estado – pesquisas em antropologia política : Pierre Clastres. – São Paulo: Cosac Naify, 2003, p.207 – 234

DAGNINO, Evelina. Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando? Políticas de ciudadanía y sociedad civil en tiempos de globalización. Caracas: FACES, Universidad Central de Venezuela, p. 95-110, 2004.

KUSCHNIR, Karina. Antropologia e Política. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.22, p.163-167, 2007.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Reconhecimento, Classificação e território: notas de pesquisa (UFAL)

Reconhecimento, Classificação e território: notas de pesquisa
Palestra na UFAL, Campus Maceió
03/02/2017
Org. de Cládia Mura (coordenadora do PPGAS-UFAL)



Vídeos da palestra:
https://www.facebook.com/mestradoantropologiaufal/videos/624144137784761/
https://www.facebook.com/mestradoantropologiaufal/videos/624150494450792/

domingo, 5 de fevereiro de 2017

A descrição do mundo: notas sobre trabalho de campo etnográfico (UNEAL)

A descrição do mundo: notas sobre trabalho de campo etnográfico
Palestra na UNEAL - Campus Palmeira dos Índios
02/02/2017
Org. Adelson Lopes (Grupo de Pesquisa da História dos Povos Indígenas de Alagoas)





sábado, 26 de novembro de 2016

Colóquio ANTROPOLOGIA POLÍTICA E DIREITOS DIFERENCIADOS (UFSC)




Colóquio Antropologia, política e direitos diferenciados

07 e 08/12/2016 - PPGAS/CFH/UFSC



07/12
14:00 às 18:00 - Sala 110 Depto. Antropologia/CFH
A Antropologia na Prática: Dilemas do reconhecimento em casos recentes
  • Cinthia Creatini (UFSC)
  • Edson Lopes Camargo (Comunidade Quilombola Invernada dos Negros)
  • Josiléia Kaingang (Terra Indígena Serrinha/RS)
  • Miriam Hartung (UFSC)
  • Raquel Mombelli (Comitê Quilombos/ABA)

18:30 - Auditório CFH
PALESTRA: O papel da ABA no capítulo dos índios da Constituição de 1988
  • Manuela Carneiro da Cunha (USP)
  • Moderador Márnio Teixeira-Pinto (UFSC)

08/12
9:00 às 12:00 - Mini-auditório CFH
Antropologia, Política e Direitos
  • Henyo Trindade Barretto Filho (UNB)
  • Hyral Moreira Karai Djukaju (Cacique da Aldeia M’Biguaçu) 
  • José Maurício Arruti (UNICAMP)
  • Maria Lourdes Mina (MNU/SC)
  • Ricardo Leining (FUNAI/SC)

14:00 às 18:00 - Mini-auditório CFH
O contexto atual e a mobilização de direitos diferenciados
  • Ana Patté Xokleng (Terra indígena Laklãnõ)
  • Edviges Ioris (UFSC)
  • Luciene Pereira (Comunidade Quilombola Aldeia)
  • Marcelo Spaolonse (INCRA/SC)
  • Rafael Palermo Buti (UNILAB/BA)

18:30 às 20:30 - Mini-auditorio CFH
Encerramento: Balanço e perspectivas: Antropologia, política, antropologia política, política da antropologia
  • Márnio Teixeira-Pinto
  • Miriam Hartung


Diálogos Cruzados: Temas Interdisciplinares das Ciências Sociais (UFRRJ)

Este seminário do PPGCS da UFRRJ foi organizado com oobjetivo de permitir o diálogo entre as três principais áreas das Ciências Sociais o seminário foi organizado de maneira que os temas contemplados em cada mesa sejam apresentados por um sociólogo, um antropólogo e um cientista político, possibilitando perceber melhor tanto as interfaces e interseções quanto as discordâncias e contradições.

Auditório Paulo Freire ICHS – Campus Seropédica – UFRRJ . De 22 a 25/11/2016 -Das 9h às 12h


SEMINÁRIO:


Mesa 1 - Dialogando sobre ações afirmativas 

  • José Maurício Paiva AndionArruti – PPGA/UNICAMP 
  • Luis augusto Campos – IESP/UERJ 
  • Clara Araújo – PPCIS/UERJ 

Coordenação da mesa: Moema GuedesPPGCS/UFRRJ e Luena Pereira PPGCS/UFRRJ
22/11 – 9h – Auditório Paulo Freire/ICHS


Mesa 2 – Dialogando sobre migrações 

  • Charles Gomes – Casa Rui Barbosa 
  • Vania Eredia – UCS 
  • Maria Catarina C. Zanini – UFSM 

Coordenação da mesa: Miriam Santos PPGCS/UFRRJ
24/11 – 9h – Auditório Paulo Freire/ICHS


Mesa 3 – Dialogando sobre religião 

  • Isabel Veloso – IESP/UERJ 
  • Sandra Carneiro – PPCIS/UERJ 
  • Maria das Dores Campos Machado – PPGSS/UFRJ 

Coordenação da mesa: Sílvia Fernandes – PPGCS/UFRRJ
25/11 – 9h – Auditório Paulo Freire/ICHS



PROGRAMAÇÃO DAS APRESENTAÇÕES DE TRABALHO DA JORNADA:

Mesa 1 – Gênero e sexualidade 
DEBATEDORES: Lívia de Barros Salgado – PPGH/UFRRJ e Ricardo Andrade Coitinho Filho – PPGA/UFF
22/11 – 13h - Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Pensando nos conflitos e impasses do “parto humanizado” - Juliana Borges de Souza - PPGCS – UFRRJ . 2. Nem santa, nem demônio: breves reflexões sobre as trajetórias afetivo-sexuais entre mulheres encarceradas no Presídio Talavera Bruce no Rio de Janeiro - Andréa Paixão – PPGCS – UFRRJ. 3. Notícias Positivas: Uma analise do discurso médico presente na mídia digital e suas argumentações sobre o HIV/AIDS no primeiro semestre de 2016 - Diego Couto dos Santos – PPGCS – UFRRJ. 4. Diário de uma travesti: experiências transfóbicas no interior de São Paulo - Leandro Rocha dos Santos – PPGFIL/UFRRJ. 5. Sociabilidade nas redes sociais: análise do processo de transição capilar - camila da rocha galvão oliveira PPGCS/UFRRJ.

Mesa 2 - Relações étnico-raciais, política e cultura 
DEBATEDOR: José Maurício Paiva AndionArruti – PPGA/UNICAMP
22/11 – 15h30 – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. A macro e a micropolítica do “Conselho do Negro” de Duque de Caxias/RJ: reflexões sobre a relação entre movimento negro e o Estado – Natalia Sales – PPGA/UFF. 2. Teatro Experimental do Negro: a força ativa da arte - João Gabriel Ramos Mendes da Cunha - PPGA/UFF 3. A importância da Pastoral Afro-brasileira a favor da igualdade - Camila Moraes de Oliveira - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 4. Uma análise - estado da arte - sobre a produção acadêmica dos cursos de pós-graduação nas universidades públicas do Rio de Janeiro acerca do tema de ações afirmativas - Felipe BellidoQuarti Cruz Mestrando PPGCS-UFRRJ

Mesa 3 – Produção Cultural 
DEBATEDORA: Ana Paula Pereira da Gama Alves Ribeiro – PPGECC/UERJ
23/11 – 9h – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Os instrumentos musicais vintage: notas preliminares sobre uma antropologia organológica -Mateus Marcílio de Oliveira - PPGAS/Museu Nacional/UFRJ. 2. Cineclube buraco do getúlio: o audiovisual como prática de resistência cultural e transformação social - Luísa AntonitschMansilha Mello - Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – UERJ. 3. Reflexões sobre uma tradição: as serenatas de Conservatória - Maria Gorett de Oliveira Silva de Castro – PPGCS – UFRRJ 4. Entre Mercados e Suportes: “Arte impressa” na cidade de São Paulo - NathanaelAraujo – PPGAS/IFCH/Unicamp.

Mesa 4 –Estado e Política 
DEBATEDORA: Aparecida Maria Abraches – DCS/UFRRJ
23/11 – 10h30 – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Da família penna à casa de Oswaldo Cruz: A mão dupla do publico ao privado - Taiguara de Souza Moreira – Museu Nacional – UFRJ. 2. O pensamento Autoritário no Brasil: Agendas de Pesquisa no campo do Pensamento Político - Isabele Anjos.

Mesa 5 –Educação e Políticas Públicas 
DEBATEDORA: Andréa Lucia da Silva de Paiva – DCS/UFF.
23/11 – 13h – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Ciências com Fronteiras: Olhares e perspectivas - Damaris de Oliveira Santos – PPGCS/UFRRJ. 2. Recepções da temática étnico-racial entre professoras atuantes no Ensino Fundamental- Edson Nobrega de Souza – PPGCS/UFRRJ.

Mesa 6 – Desenvolvimento 
DEBATEDOR: André Dummans Guedes GSO/UFF
23/11 – 15h30 – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Uma linha chamada “Barrinha”: transporte ferroviário de passageiro, de 1975/1996 - Jorge Mattos –PPGCS/UFRRJ. 2. Os modelos de desenvolvimento nacional e as especificidades no estado do rio de janeiro: 1994-2014 - Aline Priscila Craveiro Cardoso – PPGCS/UFRRJ. 3. O Programa Minha Casa, Minha Vida em uma cidade da Baixada Fluminense: lacunas no direito à moradia - Dayana Campos de Lelis – PPGCS/UFRRJ.

Mesa 7 – Campo e meio ambiente 
DEBATEDORA: Maria Catarina C. Zanini – UFSM
24/11 – 13h – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. A concentração fundiária como mecanismo de bloqueio social e intensificação de relações de dominação no campo – as relações sociais estancieiras no Rio Grande do Sul e as práticas do coronelismo - Felipe Ferrari da Costa – CPDA/UFRRJ. 2. Comunidade pai joaquim: a memória como elemento de reconstrução da cultura local e de identidades regionais- Thiago Resende Cunha – PPGCS/UFRRJ.

Mesa 8 – Migrações 
DEBATEDOR: Charles Gomes – Casa Rui Barbosa
24/11 – 15h30 – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Hukou, etnicidade e redes migratórias: aspectos da imigração chinesa na região metropolitana do estado do rio de janeiro - Edivan de Azevedo Silva da Costa – PPGCS/UFRRJ. 2. Nada contra, mas tudo conta: a construção simbólica do referencial de refugiado na internet brasileira - Marcos Alexandre Albuquerque e Miguel SgarbiPachioni – UERJ.

Mesa 9 – Festa, performance e ritual 
DEBATEDORA: Sandra Maria Corrêa de Sá Carneiro – PPGSA/IFCS/UFRJ
25/11 – 13h – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Ganhando e pagando visitas: festas de calendário e relações de trocas entre comunidades em Santarém/ PA, Amazônia - Thais Helena Medeiros CPDA/UFRRJ. 2. Performance olímpica no parque madureira - Isis Santos de Souza – PPGCS/UFRRJ. 3. Entre a revolta e a esperança: o ritual dos louvores na conversão do ex-bandido - Beatriz Brandão e Pedro Larrubia Guerra – PUC-RIO. 4. O teatro de revista: personagens negros, abordagem da raça e a cultura de massa - Ingrid Constantino de Souza – PPGCS/UFRRJ.

Mesa 10 – Jornada: Cidades 
DEBATEDOR: Maurilio Lima Botelho – Departamento de Geografia/UFRRJ
25/11 – 15h30 – Auditório Paulo Freire/ICHS
TRABALHOS DISCENTES: 1. Uma análise das dobras do legal- ilegal em uma favela da zona oeste carioca. Rimyla Verônica de Oliveira Barbosa PPGCS/UFRRJ. 2. A Crise Estrutural do Capitalismo e o Processo de Militarização: o caso da cidade do Rio de Janeiro - Thiago Sardinha Santos – PPGCS/UFRRJ. 3. Clara dos Anjos: Uma análise do subúrbio carioca no início do século XX por Lima Barreto - Luana Goulart – PPGCS/UFRRJ. 4. As favelas cariocas na Primeira República: um estudo sobre o discurso humorístico das charges - Mayra Cristine Pessôa Antas PPGCS/UFRRJ.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Direitos humanos e desenvolvimento social - SEMANA JURÍDICA da PUC-Campinas 2016


acessar os vídeos do evento

A “LIX SEMANA JURÍDICA – Direitos humanos e desenvolvimento social”, organizada por uma Comissão composta pelo Centro Acadêmico XVI DE ABRIL, professores, representantes de classe, Direção e Integradores Acadêmicos da Faculdade de Direito, acontecerá no período de 26 a 30 de setembro de 2016, no auditório do novo prédio do CCHSA.
As palestras serão realizadas no auditório do novo prédio do CCHSA, com transmissão simultânea para todas as salas de aula da Faculdade de Direito (Campus I, complexo CCHSA, Bloco E). Em cada dia da semana o auditório receberá um público-alvo específico, conforme indicado na programação anexa. Os demais alunos assistirão as palestras em suas respectivas salas de aula, acompanhados do professor que ministraria aula naquele dia e horário. 

PROGRAMAÇÃO

26/09 (segunda-feira)

  • Matutino: Direito urbanístico
    Raul Miguel Freitas de Oliveira e Josué Mastrodi Neto
  • Noturno: Democracia e comunicação social no Brasil: análise histórica e perspectivas
    Eduardo Altomare Ariente e Vinicius Gomes Casalino

27/09 (terça-feira)

  • Matutino: Reforma política no Brasil
    Valeriano Mendes Ferreira Costa e Peter Panutto
  • Noturno: O dever de informação no direito civil e no direito do consumidor e o direito privado à luz dos valores constitucionais.
    Alexandre Guerra e Cláudio José Franzolin

28/09 (quarta-feira)

  • Matutino: A luta por direitos dos povos indígenas e quilombolas a partir de uma perspectiva antropológica
    José Maurício Arruti e Pedro Pulzato Peruzzo (VÍDEO DA MESA)
  • Noturno: Desafios contemporâneos à cooperação tributária internacional
    Caio Augusto Takano e Carlos Otávio Ferreira de Almeida

29/09 (quinta-feira)

  • Matutino: Educação jurídica? Para que?
    Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis e Samuel Mendonça
  • Noturno: histórico da Proporcionalidade
    Dimitrios Dimoulis e Lucas Catib de Laurentiis

30/09 (sexta-feira)

  • Matutino: O sistema prisional e a violação dos direitos humanos dos presos
    Bruno Shimizu e Fernanda Carolina de Araújo Ifanger
  • Noturno: O acesso ao sistema internacional das pessoas: um diálogo necessário que o sistema jurídico interno deveria se acostumar
    Wagner Menezes e Renata Alvares Gaspar
Mais informações em neste link